O Bushido que traduzido literalmente significa ”O Caminho do Guerreiro“, é um antigo código de conduta e de moral da época dos ”Samurai” do antigo Japão.

Ele se diferencia bastante dos antigos códigos militares e guerreiros do resto do mundo porque nele não é simplesmente apresentada e ilustrada a disciplina militar do Samurai, mas é também e sobretudo evidenciada a conduta moral que ele precisa ter, seja durante a batalha, seja principalmente em época de paz.


O Bushido influencia toda a vida do samurai, cada sua ação é inspirada e guiada pelos princípios do Bushido cuja origem encontra-se em 660 A.C., apesar de estar ligado com Tsuramoto Tashiro que escreveu os princípios da arte assim como ele aprendeu com o mestre monge-guerreiro Yamamoto Tsunetomo.

O Bushido baseia-se nos sete pilares ou virtudes fundamentais que são:


1 - 義 Gi  (Integridade). 

”Seja escrupulosamente honesto nos relacionamentos com os outros, acredite na justiça que não vem das outras pessoas, mas vem de você mesmo.

O verdadeiro Samurai não tem dúvidas em relação a honestidade e a justiça. Existe somente o que é justo e o que é errado“.


Quem acompanha o caminho do Bushido precisa lembrar de ser sempre extremamente honesto nos relacionamentos com os outros, nele não existe o engano, suas ações devem ser sinceras e suas finalidades e intenções sempre explícitas e nunca camufladas.


No Brasil existem inúmeras leis e normas que, sendo muitas vezes contraditórias, favorecem aquelas pessoas que conseguem “dar um jeito”, para desrespeitar essas regras. 

Esta forma de agir é terrivelmente míope porque nada de firme poderá ser construído por indivíduos que procuram continuamente um “atalho” ou “aquele jeito” para obter uma pequena vantagem momentânea.

A mesma coisa pode ser aplicada ao desenvolvimento pessoal: “precisamos aprender a ser totalmente honestos nos relacionamentos com ... nos mesmos”.

Para alcançar objetivos ambiciosos precisamos sempre de dois elementos: 

Clareza de ideias.

Total assunção de responsabilidade.


2 - 勇 Yu (Coragem Heroica). 

“Destaca-te acima da maioria das pessoas que tem medo de agir, se esconder como uma tartaruga não é viver.

Um Samurai deve possuir uma coragem heroica, isto é absolutamente arriscado e perigoso, isto significa viver de forma completa, plena, maravilhosa. A coragem heroica não cega, mas forte e inteligente”.


Quem acompanha o caminho do Bushido nunca se esconde, é sempre preparado para agir, qualquer seja a situação, qualquer seja o risco que vai enfrentar, se a causa for justa, se merece sua intervenção ele nunca se poupa, mas age sempre guiado pela própria consciência. Somente desta forma pode viver plenamente e de forma completa a própria vida.

Não existem livros, artigos ou cursos de formação que falam da zona de conforto que podem ser comparados a essas palavras do Bushido: “se esconder como uma tartaruga não é viver”.


Determinar e realizar seus objetivos anuais precisa dedicação, esforço, coragem, uma heroica coragem. Não existe outra opção nem engano se quiser viver plenamente tua vida.

A coragem heroica é “inteligente e forte” nunca cega portanto evitamos de assumir riscos inúteis ou desnecessários.


3 - 仁 Jin (Compaixão). 

“O treinamento intenso torna o Samurai rápido e forte. É diferente dos outros, ele adquire um poder que deve ser utilizado em prol do bem comum. Possui compaixão, aproveita da oportunidade de ajudar os outros e, se a oportunidade não se apresentar, ele faz tudo o possível para a encontrar. A compaixão do Samurai fica ainda mais evidente com mulheres e crianças”.


Quem acompanha o caminho do Bushido sabe bem que é sua obrigação ajudar os outros, estar à disposição de quem é menos forte, menos sortudo, menos preparado, ajudar quem precisa ser protegido; ele aprendeu a lutar, a combater, mas não vale nada se não colocar suas capacidades a serviço dos outros.


Deseja ser amado e apreciado? Aprenda a amar e apreciar os outros. 

Deseja ganhar dinheiro? Encontra o jeito de resolver os problemas dos outros.

Deseja realizar seus objetivos? Ajuda os outros a realizarem os objetivos deles.

Tudo isto não quer dizer que devemos amar e doar por puro interesse pessoal. 

A palavra compaixão deriva do latim cum (juntos) e patior (sofrer) e se concretiza participando da dor dos outros e mais em geral, compartilhando as aspirações e o empenho dos outros. 


Se você desejar realizar seus bons propósitos, participe dos objetivos dos outros e permita que os outros participem dos seus. Precisamos lembrar sempre que a força de vontade extensa é uma poderosa ferramenta útil a realização dos objetivos.


4 - 礼 Rei (Respeito). 

“ O Samurai não tem razão para se comportar de forma cruel, não precisam mostrar a própria força. Um Samurai é gentil também com os inimigos. Sem esta demonstração de respeito exterior o homem é pouco mais do que um animal. O Samurai é respeitado não somente pela sua força durante a batalha, mas também pelo jeito de interagir com os outros. O melhor combate é aquele que se evita”.


Quem acompanha o caminho do Bushido deve lembrar que a própria força tem que ser utilizada para fazer o bem aos outros, nunca deve se mostrar cruel ou arrogante, nem durante a batalha, nem em tempos de paz. Sua grandeza não depende só do valor que mostra em batalha, depende principalmente da forma como ele se relaciona com os outros. Demonstra respeito pelo inimigo mesmo depois tê-lo derrotado.


A baixa autoestima manifesta-se em duas formas: através de uma atitude passiva, mas também através de uma atitude agressiva. Acredita realmente que quem precisa a cada instante remarcar a própria hipotética superioridade tenha uma verdadeira confiança em si mesmo?

Entre ser passivo ou agressivo existe uma terceira opção: ser assertivo.


5 - 誠, Makoto o 信, Shin (Sinceridade completa). 

“Quando um Samurai expressa a intenção de agir, esta ação pode ser considerada cumprida, nada irá lhe impedir de concretizar a intenção declarada. Ele não precisa de “dar palavra” nem de prometer. Falar e fazer são a mesma coisa”. 


Quem acompanha o caminho do Bushido deve sempre respeitar quanto falado, dizer uma coisa equivale ao tê-la praticamente executada, o samurai não precisa “garantir para própria palavra”, prometer e jurar, em quanto não existe nenhuma diferença entre o que ele fala e o que ele faz.


A pergunta surge espontânea: podemos honestamente afirmar que respeitamos o quinto princípio do Bushido?


Talvez muitos poucos podem dizer sim, mas precisamos lembras quanto seja importante para nosso desenvolvimento pessoal o respeito das palavras que pronunciamos: isto vale para as promessas que fazemos aos outros, mas sobretudo para aquelas que fazemos a nós mesmos. 

Se também este ano prometemos de agir para mudar a situação e depois não iremos fazer nada teremos uma grande, única, cruel certeza: nada irá mudar!


6 - 名誉, Meiyo (Honra). 

"Existe só um juiz da honra do Samurai: ele mesmo. As decisões que você toma e suas ações são reflexo de quem você é na realidade. Não pode se esconder de si mesmo”.


Quem acompanha o caminho do Bushido procura sempre manter a honra, não existe juiz mais severo para nossas ações do que nos mesmos porque este é o único juiz ao qual não podemos mentir e do qual não podemos nos esconder. Somos o resultado das decisões que tomamos ontem e das ações que fizemos hoje, portanto precisamos prestar muita atenção as decisões que tomamos hoje e as ações adiadas para amanhã.


7 - 忠義, Chugi (Dever e Lealdade). 

“Para o Samurai executar uma ação ou expressar alguma coisa significa se tornar dono dela.

Ele assume total responsabilidade, também das consequências. O Samurai é extremamente leal com as pessoas que decide cuidar. Permanece orgulhosamente fiel as pessoas que estão em baixo da responsabilidade dele”.


Quem acompanha o caminho do Bushido deve sempre lembrar da lealdade. Lealdade com as pessoas que decidiu proteger, lealdade com seus companheiros na batalha. Lealdade, Honra e Responsabilidade são os pilares sobre os quais se apoia o Bushido


Assumir plena responsabilidade, também para as consequências nos indica o caminho que precisamos seguir, ou seja não podemos mudar de vida até quando não assumimos 100% da responsabilidade do que estamos vivendo nesse exato instante.


Tudo isso não implica que somos a causa dos eventos negativos e imprevisíveis que podem acontecer na nossa vida, mas significa que é nossa responsabilidade decidir como nos comportar quando estes fatos acontecerem.

Para realizar nossos sonhos e objetivos enfrentaremos obstáculos e teremos que lidar com imprevistos: isto é um fato.

A pergunta que nasce espontânea é: seguiremos sendo leais com o compromisso que assumimos ou iremos desistir quando aparecer a primeira dificuldade?


Com estes sete pilares muito antigos, mas sempre atuais que deveriam inspirar nosso comportamento e nossa conduta, espero que cada um de vocês encontra a inspiração ideal para conseguir resultados maravilhosos e surpreendentes.

 

®© Diego Trambaioli

Fotos: Google Search | Google Search

 

P.S. Se achar que esta postagem possa ser útil para seus amigos, utilize os botões aqui em baixo para a compartilhar nas redes sociais. O apreciaria muito, obrigado.

Mental Coach de Alta Performance
Mental Coach de Alta Performance